fbpx
Estrategias de precios

As 11 melhores estratégias de preços para lançar seu projeto

Uma coisa é conhecer os tipos de preço e outra, aplicar a estratégia de preços mais adequada para seu projeto.

Uma coisa é conhecer os tipos de preço e outra, aplicar a estratégia de preços mais adequada para seu projeto, a ideal para encontrar o ponto de equilíbrio (aquele no qual o benefício pela venda do que você oferece é máximo). Como saber qual é a melhor tática? Vejamos.

O primeiro que você deve fazer é considerar estes fatores:

  • Custos de produção e distribuição do produto.
  • Oferta dos concorrentes.
  • Público-alvo ao qual você se dirige e suas características sociodemográficas.

A partir daqui, a estratégia de preços é fundamental, pois um valor muito alto dissuadirá os consumidores de comprar. Um valor muito baixo pode ter o mesmo efeito, pois o produto poderia ser visto como algo de baixa qualidade. Além disso, provavelmente faria com que seu projeto não durasse muito tempo, pois você precisaria sempre assegurar-se de, pelo menos, cobrir os custos.

Felizmente existem várias técnicas que podem nos ajudar a resolver este problema e a definir um preço considerado aceitável tanto por nós quanto pelos consumidores. Se quiser saber quais são, dê uma olhada nesta lista:

  1. Preços premium ou de prestígio. Definiremos um valor acima do normal no mercado. Isso, em um primeiro momento, fará com que os clientes pensem que seu produto tem algo mais ou possui um maior valor que os da concorrência. Tente fazer com que esta percepção seja justificada; se o que você oferece não cumpre essas expectativas, você decepcionará o comprador e isso terá efeitos negativos. E pense que seus concorrentes sempre podem lançar um produto que supere o seu e a um preço mais baixo…

  2. Preços de penetração no mercado. O objetivo desta tática é atrair possíveis compradores ao princípio com valores mais baixos em nossos bens ou serviços. Entraremos no mercado de forma mais suave e, quando aumentemos o número de clientes, incrementaremos o preço progressivamente, com o fim de chegar ao estabelecido como o ideal desde um primeiro momento. Calcule bem a margem para não ter prejuízo no início, e não aumente os preços de forma abrupta, pois isso poderia alarmar os consumidores e você perderia clientes.

  3. Redução de preços. É exatamente o contrário da estratégia anterior: aqui definiremos um valor alto para ir reduzindo depois de forma progressiva (normalmente, quando os concorrentes reajam e coloquem produtos similares à venda). A principal vantagem é que você tem uma maximização inicial dos ganhos graças aos early adopters, mas leve em consideração que você necessita dirigir-se a um segmento de clientes com maior poder aquisitivo.

  4. Preços psicológicos. Esta táctica incita o consumidor a agir mais pela emoção do que pela razão. O mais fácil (e comum) é não arredondar o valor e, em lugar de pedir 20 € por nosso produto, estabelecer o preço em 19,99 €. É um pouco menor, mas o usuário percebe isso como muito mais barato, pois o foco principal da atenção vai para o primeiro número do valor (1 em lugar de 2, neste caso).

  5. Preços em lote. Consiste em vender um conjunto de produtos que, em lote, custam menos do que se fossem comercializados individualmente. Este método é útil para desfazer-se de um excesso de estoque e aumentar o valor agregado perante o cliente. Uma observação: a estratégia é mais eficaz se os elementos do lote são complementares (uma escova de dentes e a pasta, por exemplo). Tenha cuidado, pois o produto mais caro deve compensar a menor margem deixada pelo mais barato; o valor total deve ser rentável para sua empresa.

  6. Preços diferenciais. Determinados clientes pagam preços distintos pelo mesmo produto; ou seja, o valor varia em função das características de cada comprador (ou grupo de compradores), de acordo com alguns parâmetros previamente estabelecidos. Por exemplo, é possível que seus clientes paguem mais ou menos de acordo com o país onde a aquisição é realizada (pense no Big Mac ou no iPhone, com um preço diferente na Espanha e nos Estados Unidos).

  7. Em função da concorrência. Esta tática considera vários cenários:
    • Preço primado: seu valor é superior ao de seus concorrentes, o que fará com que você transmita uma sensação de qualidade premium. Lembre-se de que essa percepção deve ser justificada.
    • Preço descontado: você vende mais barato que sua concorrência, o que o torna mais atrativo aos olhos dos compradores. Esta técnica será limitada no tempo, pois seus concorrentes reagirão, reduzindo os preços deles também. Quando você mantém este sistema e presta atenção à concorrência para estabelecer valores mais baixos, estamos falando da estratégia de preços comparativos.
    • Preço médio: o que você utilizará para não se arriscar. Seu valor será similar ao de seus concorrentes; para diferenciar-se deles, utilize outras táticas.

  8. Baseados no custo acrescido. Concentre-se somente em seus custos unitários e, com esse fundamento, aumente a porcentagem que você deseja obter como margem comercial. O aumento de sua rentabilidade dependerá disso. É uma das melhores estratégias ao começar um projeto, quando você ainda não sabe como calcular o preço de venda, apesar de que não leva em consideração a concorrência.

  9. Preços dinâmicos. Um produto pode custar mais ou menos de acordo com a demanda ou algumas datas específicas, como as passagens de avião, por exemplo.

  10. Chamariz à perda. Consiste em atrair os clientes com um desconto atrativo em um produto de alta demanda, mas, uma vez no site (ou loja física), se anima a comprar outros itens; assim recuperamos a margem de lucro.

  11. Preço de acordo com o valor. Com esta estratégia, a quantia é definida de acordo com o valor que o produto ou serviço proporciona ao consumidor. Determinar isso, no entanto, pode ser muito subjetivo, pois é necessário levar em consideração o valor percebido pelo cliente; portanto, você deve considerar quanto está disposto a pagar pelo que oferece. 

Agora basta decidir qual estratégia se adapta melhor ao seu projeto, calcular os ganhos e aplicá-lo… Falar é fácil, não é?

Fontes: https://www.infoautonomos.com/blog/estrategia-de-precios/

https://www.shopify.es/blog/estrategias-de-precios-para-ventas-minoristas

Foto de abertura: Visual Stories || Micheile on Unsplash.

 

 

 

Compartilhe esta postagem

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on telegram

Compartilhe esta postagem

Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on telegram

Inscrever-se no blog

Pode interessar a você